• (81) 3231-4259
  • info@ceape-pe.org.br

Índice de preços ao produtor recua na zona do euro

Índice de preços ao produtor recua na zona do euro

Carlos Mercuri, da Agência Estado

LONDRES – O índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) da zona do euro recuou novamente em março, uma vez que a alta dos preços de energia subiu ao menor patamar em 31 meses, segundo a agência de estatísticas Eurostat. O PPI cresceu 0,5% no mês de março em bases mensais e 3,3% em comparação com o mesmo mês do ano passado. A variação anual foi a menor desde junho de 2010.

A desaceleração nos preços pagos pelas indústrias para as matérias-primas ficou em linha com as expectativas de que a inflação recuará este ano, o que dá ao Banco Central Europeu escopo para cortar a atual taxa de juro de 1% para proporcionar maior crescimento à economia. Mas o presidente do BCE, Mario Draghi, tem até agora preferido incentivar o governo a adotar suas próprias medidas pró-crescimento, sem depender das decisões do banco.

Em fevereiro, o PPI subiu 0,6% no mês e 3,6% em bases anuais, e os dados vieram amplamente em linha com as estimativas (de 0,6%/mês e 3,4%/ano).

Excluindo os de energia e de construção, os preços ao produtor subiram 0,2% no mês e 1,5% no ano, menor crescimento desde abril de 2010.

Os preços de energia subiram 1,4% em termos mensais e 8,5% anualmente. Os bens intermediários, de consumo duráveis e os não-duráveis tiveram a menor taxa de crescimento no ano em março e ligeira variação no mês.

Por país, o PPI subiu 3,4% no ano na Alemanha, de 3,2% de alta em fevereiro. Na França, houve recuo, de 4,1% de alta em fevereiro para 3,7% em março. A Itália teve crescimento de 2,7% em março ante 3,2% um mês antes e a Espanha, alta de 3,3%, abaixo dos 3,4% de fevereiro. As informações são da Dow Jones.